Milton Nascimento

Último lançamento

Álbuns essenciais

Playlists de artistas

Sobre Milton Nascimento

Com uma voz que parece bailar pelas notas com a liberdade e leveza de instrumentista de jazz, Milton Nascimento capitaneou uma revolução musical (com o Clube da Esquina e em álbuns históricos), conectou o Brasil urbano com o rural e profundo e, ao transformar Minas Gerais em um dos eixos gravitacionais da MPB, ganhou fama internacional. • Dono de talento bruto para música, Milton “Bituca” Nascimento usava a própria voz para completar as notas que faltavam na sanfona que ganhou antes de completar 7 anos. • Depois de perder a mãe por tuberculose, muda-se do Rio de Janeiro para Três Pontas, em Minas Gerais, onde conhece o compositor Wagner Tiso e, com ele, aos 13 anos, monta o primeiro conjunto musical, o Luar de Prata. • Depois de mudar-se com a família Tiso para Belo Horizonte, Milton Nascimento mantém as experimentações com formatos musicais ao longo da primeira metade dos anos 60. Registra a primeira música, “Barulho de Trem”, em 1962. Quatro anos depois, Elis Regina grava “Canção de Sal”. • Com Travessia (1967), o primeiro álbum, Milton Nascimento infundiu a tradição rural do Brasil profundo à nova e refrescante música popular brasileira que surgia naquele final de década, enquanto experimentava com modulações vocais do jazz. A faixa-título levou o músico ao segundo lugar no 2º Festival Internacional da Canção, naquele mesmo ano. • Gravou em Nova Jersey o segundo álbum, Courage (1969), com arranjos do brasileiro Eumir Deodato. O álbum, mais cosmopolita que a estreia, traz a participação de Burt Collins e Herbie Hancock, entre outros. • Experiente depois de quatro álbuns solo, junta-se a Lô Borges e reúne a turma de Minas Gerais (Beto Guedes, Tavinho Moura, entre outros) para a criação de Clube da Esquina (1972), a epítome musical de uma geração inquieta que bebia de diferentes fontes, de Beatles e psicodelia ao jazz e à música folclórica. • Perseguido pela ditadura militar, Milton foi forçado a transformar o álbum Milagre dos Peixes (1973). Sem as letras censuradas, fez do álbum um ato revolucionário e experimental, conectando a diáspora africana ao realizar a ponte entre o jazz e ritmos afro-brasileiros. • Milton Nascimento entra nos anos 80 com composições que caíram no gosto popular, como “Canção da América” (de 1980), “Caçador de Mim (1981) e Coração de Estudante (1983), uma música que ganha importância dada à abertura política vivida pelo Brasil na época. • Comemorados em 2013, os 50 anos de carreira foram celebrados com o show Uma Travessia - 50 Anos de Carreira Ao Vivo que foi transformado em álbum. • Prestes a completar 80 anos, Milton se reconectou à nova geração no projeto Existe Amor (2020), um EP gravado com Criolo que inclui músicas do rapper (“Não Existe Amor em SP” e “O Tambor”), uma de Milton (“Cais", uma parceria com Ronaldo Bastos) e uma colaboração entre ambos (“Dez Anjos”).

CIDADE NATAL
Rio De Janeiro, Brazil
NASCIMENTO
26/10/1942