Tarcísio do Acordeon
Tarcísio do Acordeon

Tarcísio do Acordeon

Sobre Tarcísio do Acordeon

Tarcísio do Acordeon saiu das rodas de forró, que frequentava após horas de trabalho com o pai, em São Paulo, para se tornar uma das principais vozes do gênero, conhecido pelo slogan nada modesto “diferente dos iguais”.
Filho de um cantor de forró, Tarcísio de Lima Sousa ganhou o primeiro violão aos oito anos e a primeira sanfona aos 10. Dois anos depois, o músico-mirim autodidata já subia nos palcos com a banda Zé Carlos o Motorzinho. A adolescência foi marcada pela mudança de Campos Sales, no Ceará, para São Paulo. Na capital paulista, Tarcísio trabalhou com o pai carregando frutas e legumes no CEAGESP. Ao final do expediente, juntava-se ao irmão e, munidos de acordeon e zabumba, tocavam forró de vaquejada para os trabalhadores. Depois de rodar pelo circuito de forró em bares e casas noturnas paulistanas, o músico emplacou a primeira música “Sofrer por Morena”, na voz do cantor de piseiro Vítor Fernandes. Em “Nêga”, Tarcísio divide os vocais com Vítor, e passa a ser notado por nomes enormes do forró como Wesley Safadão e Xand Avião. Foi Avião, aliás, quem deu a ideia do lema de Tarcísio usado até hoje: “Diferente dos iguais”.
Com uma voz rouca inconfundível e responsável por colocar a sanfona como protagonista no forró ao lado do teclado, Tarcísio do Acordeon viu o próprio protagonismo crescer em 2020 e brilhar com “Meia Noite (Você Tem Meu WhatsApp)”, música de Zé Malhada gravada no álbum Diferente dos Iguais.
Também apelidado de “Marília Mendonça do forró” por causa das letras sobre relacionamentos conturbados, Tarcísio do Acordeon leva o forró de vaquejada além das fronteiras do gênero e chama atenção de poderosos do sertanejo como Fernando & Sorocaba, com quem gravou “Só Não Divulga”.

Artistas semelhantes