Ana Carolina
Ana Carolina

Ana Carolina

Sobre Ana Carolina

Existe um mito sobre a personalidade das pessoas nascidas em Minas Gerais – tidas como pacatas e discretas – que em nada se aplica a Ana Carolina. A cantora e multi-instrumentista nascida em Juiz de Fora não passa despercebida, seja pela personalidade ou pelos vocais graves e potentes que a colocaram em evidência desde sua estreia com “Garganta”, em 1999.
• Ana Carolina de Souza nasceu em 9 de setembro de 1974 em uma casa de amantes da música, neta de uma cantora de rádio e com tios-avós multi-instrumentistas. Autodidata, começou os estudos de violão aos 12 anos, passando por guitarra e pandeiro com facilidade. Estreou como intérprete em barzinhos da cidade, atraindo o público com sucessos de Tom Jobim, Chico Buarque e Maria Bethânia.
• Rapidamente, a cantora tornou-se uma celebridade local, encarando uma temporada de apresentações no teatro municipal da cidade com produção da atriz Zezé Motta. Em 1997, ganhou visibilidade ao abrir o show da Orquestra Internacional de Ray Conniff.
Ana Carolina (1999), seu álbum de estreia, a colocou em evidência internacionalmente e foi indicado ao GRAMMY Latino de melhor álbum brasileiro de pop contemporâneo, concorrendo com artistas consagrados como Milton Nascimento e Ivete Sangalo. Além de “Garganta”, o trabalho ecoou com “Tô Saindo” e “Tudo Bem”, gravada em parceria com Milton Guedes.
• Sob expectativas, a mineira lançou seu segundo álbum de estúdio em 2001 e se consagrou como compositora, assinando 11 das 15 faixas do trabalho. Ana Rita Joana Iracema e Carolina, título que homenageia a obra de Chico Buarque, lançou a balada “Quem de Nós Dois (La Mia Storia Tra Le Dita)”, que se tornou a música mais tocada nas rádios no ano.
• A cada novo trabalho, Ana Carolina demonstrou habilidade para atingir o grande público (“Encostar na Tua”, “Uma Louca Tempestade”, “Rosas”) ao mesmo tempo em que mergulhava no lirismo (“Corredores”, “Carvão") e revelava sua intimidade (“Homens e Mulheres”). Transitando entre gêneros brasileiros, Ana Carolina compôs em parceria com artistas consagrados como Chico César (“Mais Que Isso”), Gilberto Gil (“Torpedo”) e Jorge Vercillo (“Um Edifício no Meio do Mundo”),
• A parceria com o cantor Seu Jorge é uma marca na trajetória da mineira. O primeiro trabalho gravado pelos dois, “O Beat da Beata”, foi lançado no terceiro álbum de estúdio da cantora, Estampado (2003). A experiência e a amizade da dupla resultaram na turnê e no álbum Ana & Jorge (2005), que reuniu grandes sucessos dos dois artistas e a bem-sucedida “É Isso Aí (The Blower's Daughter)”.

Artistas semelhantes