15 Músicas, 1 hora 2 minutos

NOTAS DOS EDITORES

Depois de uma estreia bem sucedida com o disco Long Way Down, de 2013, o britânico Tom Odell volta a brilhar com um segundo disco ambicioso, equilibrando o apelo pop aos acordes refinados. Em Wrong Crowd, os acertos do primeiro álbum ressurgem e são enfatizados: os belos arranjos vocais se amplificam e o lirismo romântico vibra ao lado de influências diversas, como o pop rock britânico dos anos 2000 (“Sparrow”) e as harmonias oitentistas ao piano (“Silhouette”). Há espaço de sobra para baladas como “Mystery”, nas quais Tom se apresenta como herdeiro da criatividade pop britânica de Chris Martin e até de Elton John.

NOTAS DOS EDITORES

Depois de uma estreia bem sucedida com o disco Long Way Down, de 2013, o britânico Tom Odell volta a brilhar com um segundo disco ambicioso, equilibrando o apelo pop aos acordes refinados. Em Wrong Crowd, os acertos do primeiro álbum ressurgem e são enfatizados: os belos arranjos vocais se amplificam e o lirismo romântico vibra ao lado de influências diversas, como o pop rock britânico dos anos 2000 (“Sparrow”) e as harmonias oitentistas ao piano (“Silhouette”). Há espaço de sobra para baladas como “Mystery”, nas quais Tom se apresenta como herdeiro da criatividade pop britânica de Chris Martin e até de Elton John.

TÍTULO DURAÇÃO

Mais de Tom Odell

Você também pode curtir